Filho do Leão


The Real Me
16 março, 2010, 2:03 pm
Filed under: Intimista, Vida cristã | Tags: , , , , ,

Imagens por trás do reflexo do espelho

Há dias em que eu acordo e não gosto nada do que vejo no espelho…ou melhor, não gosto de tudo o que há por trás daquele rosto refletido no espelho. Quando minhas atitudes são tão desprezíveis, ou será que elas só revelaram a podridão que sempre esteve lá? Aquela latente vontade de fazer o que é errado? Aquelas fraquezas de causar ojeriza, náuseas, êmeses…?

Depois de me sentir tão indigno e impuro, começo a me perguntar: “E se eu me mostrasse completamente sem máscaras? O que as pessoas pensariam? O que as pessoas fariam? Será que ainda diriam frase como: ‘Eu te amo’, ‘Eu te admiro’, ‘Eu gosto de estar contigo’ e outras como essas…? Será? Será que restaria algum amigo?”

No poço do sentimento da completa inadaptação, eu mesmo me respondo que nenhuma delas permaneceria!

Se nem eu tenho vontade de continuar a conviver com esse ser, que eu escondo o máximo possível, quem mais quereria passar tempo, o mínimo que fosse, com tal ser?

A única certeza é de que Deus continua a insistir em me querer, mesmo conhecendo esse amontoado de fraquezas tão notáveis e inegáveis existentes em mim! Às vezes eu pergunto a Ele: “Por que você não desiste de mim?”. Tenho a impressão de que seria mais fácil se Ele desistisse de mim, se não tivesse tanto amor assim por mim. Mas graças a Deus, graças à graça de Deus, a qual ainda me alcança!

Ô graça imensurável e incompreensível…Gostaria de entendê-la tanto quanto gostaria de conseguir recebê-la, ou melhor, aceitá-la nesses momentos de inadequação. Por que se é graça, em sua essência ela é para momentos ou pessoas inadequadas, inaptas, inaceitáveis, imperdoáveis de outra maneira deixa de ser graça, deixa de ser imerecida e torna-se passível de compra, troca, negociação.

Por tudo isso, o que eu posso fazer é receber, na minha indignidade, todo o digníssimo, distinto e imensurável amor do Pai das luzes em quem não há mudança, nem sombra de variação e, portanto, continua me amando, mesmo conhecendo meus pecados passados e todos os que ainda vou cometer!

Jesus na vida, galera!

C. H. Leonel



Do paraíso ao paraíso

Jardim

Jardim

 

 No princípio, Deus criou os céus e a terra, criou também tudo o que neles há. Mas ao homem Ele deu de si próprio. Ele o fez parecido consigo mesmo, soprou nele o fôlego de vida. Deus fez o homem para que fosse filho e, como um Pai, deu responsabilidades ao homem, inclusive, a responsabilidade da escolha, fato que o fez responder por suas ações.

 O homem escolheu ir contra a vontade de Deus, seguiu os desejos de seu coração e pecou. Assim, a morte espiritual caiu sobre o homem, morte esta que significa a separação entre Deus e o homem, como se um véu fosse posto e impedisse a livre comunicação e intimidade entre o Criador e a criatura feita com tanto esmero. Uma íntima relação havia no jardim do Éden, quando a cada dia o Senhor de todo o universo vinha à terra para conversar com o homem.

Mas Deus tinha um plano para levar de volta a Si mesmo a sua criatura, livrar-se do véu que o separava de nós. O pecado nos separava dEle, esta separação estava representada pelo véu no templo que Deus projetou como sua morada temporária entre os homens. O véu fazia separação entre o santuário e o lugar onde a presença de Deus se manifestava, chamado de lugar santíssimo.

E a redenção dos homens, o próprio Deus encarnado, andou entre os homens, identificou-se com eles e se fez pecado no lugar deles. O pecado, que era o véu que nos impossibilitava de viver na plena comunhão com a presença manifesta de Deus, foi posto sobre Jesus e enquanto Ele tinha seu corpo moído, açoitado, rasgado o poder do véu diminuía, pois cada escoriação fazia seu sangue escorrer, sangue é vida e a vida do próprio Deus começava a ser acessível a toda a humanidade. Quando, enfim, o Senhor Jesus expirou na Cruz o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo.

E Deus hoje mora no templo construído por suas próprias mãos: o homem. E levará aos que foram salvos, pela obra da cruz, ao lugar de muitas moradas, a cidade celestial, a nova Jerusalém. A cidade que brilha como a luz de um cristal resplandecente, com muros de Jaspe. Os fundamentos dela são de pedras preciosas, ela tem doze portas e cada uma delas é uma pérola, sua praça é de ouro puro. Nela não há templo porque o seu templo é o Senhor Deus Todo-Poderoso e o Cordeiro. Nessa cidade não haverá noite, pois a glória de Deus a tem iluminado e o Cordeiro é a sua lâmpada.

Essa é a futura morada daqueles que estão inscritos no livro da vida.

Apocalipse 21:10-27

 

Nova Jerusalém

Nova Jerusalém

C. H. Leonel


Can I stay here forever?
9 setembro, 2008, 9:46 pm
Filed under: Intimista, Vida cristã | Tags: , , , , ,

É isso!
É isso que grita o meu coração!
“Posso ficar aqui pra sempre??? Aqui contigo???”
E é o grito que há no coração de cada pessoa que anda por essa terra dos viventes! Muitos deles -ou de nós- nem percebem que há esse grito…é difícil percebê-lo! Há tanto para desviar a atenção…
E é esse desvio de atenção que me incomoda hoje.
Como eu posso ser tão volúvel assim?
Como coisas tão pequenas e tão sem valor ou honra podem me atrair mais do que a luz que sai dos teus olhos de amor, Deus?
Como eu posso tão facilmente deixar de Te olhar e me voltar às coisas que acontecem ou que me são oferecidas por aqui? Coisas desprezíveis! E desprezível como elas, eu me sinto por desejá-las mais que a Ti!
Anseio pelo dia em que esses desejos não existirão!
O grito sai do meu coração, mas antes foi gerado no meu espírito
que veio de Ti (aquele fôlego de vida que sopraste em minhas narinas, quando me liberaste para viver), por isso estar contigo é o desejo mais profundo carregado por ele. Desejo que lhe dá razão de ser! Esse grito ecoará pela eternidade e terá uma resposta eterna. A mesma resposta que hoje é dita e pode ser ouvida lá dentro, lá onde voz humana não pode chegar: “Isso também é o que quero, filho! Fica aqui pra sempre! Aqui comigo!”

Eternidade…esperança que me move e me faz continuar andando nessa vida passageira.

C. H. Leonel

Jeremias 17:9 Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?

Artista: Starfield

Música:”Can I Stay Here Forever”

Through forgotten convictions
Misplaced affections
I’m losing the sound of Your voice
I’ve been chasing after emptiness
Trying to tidy up this mess
I swear I’ve been down this road before
I want to get back to where it all began
When I would long for only You

Like a child I’ll take You at Your word
As these mountains of doubt, they fade away
I’m longing to trust and love You more
So for me this is beautiful
A brand new thought, and a brand new world
Can I stay here forever here with You?

I’ve lost sight of what first drew me
To the love that pursued me
The joy that inspired my song
The friendship that was all I knew
The arms that I would fall into
Seem miles and years from where I am today
I got to get back to where it all began
When I would wait for only You

Can I stay here forever
Here with you?
Surrounded by Your mercy
Clothed in Your truth
Always, I’ll stay
Always here with You

Can I be here forever
Here with You?
Can I know what it’s like
To deeply love You?
Always, Lord, let me stay
Always, here with You