Filho do Leão


O TURBILHÃO E O GRITO
26 janeiro, 2013, 7:44 pm
Filed under: Intimista, Vida cristã | Tags: , ,

7‎ de ‎maio‎ de ‎2012, ‏‎22:19:10

É tudo um turbilhão dentro de mim, pensamentos e ideias sobem e descem em ritmo frenético e descontrolado. Alguns deles eu tento, a todo custo, empurrar para o mais fundo que posso a fim de escondê-los de mim mesmo, já que não tenho conseguido matá-los afogados, mas como uma boia não fica submersa, a pouca densidade desses pensamentos sempre os trazem à tona, sempre ficam visíveis, acessíveis a mim e àqueles mais sensíveis aos detalhes.

Ser transparente nas emoções tem lá suas vantagens, assim como as inegáveis desvantagens, hoje olho para as desvantagens e as considero grandes demais. Sinto-me cego pela situação, sei que o panorama diante dos meus olhos está borrado, distorcido, não traduz a realidade, mas ainda assim não consigo refletir e chegar ao equilíbrio clareador da visão. A névoa de sentimentos revoltos e inquietos parece ter mais poder do que a minha vontade de enxergar além da fumaça.

No meio de tudo sinto-me perdido e grito por socorro: “Jesus, rescue me!”. Chamo por Ele que põe em tremor a escuridão, que dissipa as trevas como a luz do sol desfaz o poder da noite. E, como o Senhor gosta de expor seus pensamentos em alusões bucólicas, mais uma vez deleito-me em suas promessas metafóricas, mas profundamente reais e capazes de acalmar todo o turbilhão e desequilíbrio que me trouxe até os seus pés clamando por socorro.

“Mas para vocês que reverenciam o meu nome, o sol da justiça se levantará trazendo cura em suas asas. E vocês sairão e saltarão como bezerros soltos do curral.”
(Malaquias 4:2)

C.H.Leonel

Anúncios


Da (minha) esperança
24 agosto, 2011, 11:54 pm
Filed under: Intimista, Vida cristã | Tags: , , ,

 

Esperança em meio a um cenário de desesperança.

 

Esperança antiga

Esperança nova

Esperança frustrada, morta

Esperança renascida

(Des)esperança

— “Há esperança em Israel”.

— Há?

— Há.

Preciso da esperança alada como a águia

Esperança renovadora da força miúda do cansado de esperar

Esperança inabalável como montes

Sionismo?

Não aquele das cruzadas, tão terreno e cheio de morte

Mas é a espera da chegada do invisível e eterno

Esperança de permanecer com esperança

Se enquanto há vida, há esperança

Então, afirmo, enquanto há esperança, há vida

“Há esperança em Israel”



Hoje
27 agosto, 2010, 9:33 pm
Filed under: Intimista, Vida cristã | Tags: , , , , , , , ,

Hoje parece que é tudo mentira, máscara, capa, maquiagem para esconder o verdadeiro, a repugnante cara feia!

Hoje o ar parece pesado, denso, insuficiente, moribundo, arrastado ao mesmo tempo que é cortante, faz sangrar algo por dentro, não importa o quanto se tente livrar-se das farpas, a existência delas é inegável e o efeito delas, tangível demais para se fingir que estão ausentes.

Por fora se vê pouco do estrago interno, só verá quem andar pelo caminho da profundidade. Você se acha capaz de andar nesse nível de conhecimento? Não comece se não quiser ir até o fim…não dê o primeiro passo se não estiver disposto a chegar ao fim da estrada. Por aqui não se acham os tijolos amarelos de Dorothy.

Hoje me sinto como um rato escondido na toca, porque o gato à espreita é demasiadamente assustador para se considerar a possibilidade da saída, da exposição, do enfrentamento.

Discursos triunfalistas parecem extremamente vazios, um continente sem conteúdo firme, durável, confiável.

Os pensamentos vagueiam desordenados em espaços medonhos, insanos, como vias sinuosas sem um fim certo, ou que transpareça segurança. É como se tudo o que pode ser abalado estivesse sendo abalado.

Hoje minha necessidade da Fortaleza, da Rocha Eterna, das mãos que sustentam o mundo, da Luz das nações, do Desejado das nações, do aconchego de se estar sob àquelas adoráveis asas, está ainda mais aparente, presente, pulsante, viva.

Somente a certeza de encontrar tal lugar, ainda disponível a mim, pode me fazer permanecer crendo na relevância dos dias. É preciso crer na bondade eterna e existente em qualquer que seja a situação, mesmo quando se duvida de sua realidade ou alcance.

Alcance-me, oh paz do Príncipe da paz!

Encontrem-me, oh olhos como chama de fogo e queimem tudo o que precisa ser eliminado. Tu e só Tu és minha esperança!

C.H. Leonel



The Real Me
16 março, 2010, 2:03 pm
Filed under: Intimista, Vida cristã | Tags: , , , , ,

Imagens por trás do reflexo do espelho

Há dias em que eu acordo e não gosto nada do que vejo no espelho…ou melhor, não gosto de tudo o que há por trás daquele rosto refletido no espelho. Quando minhas atitudes são tão desprezíveis, ou será que elas só revelaram a podridão que sempre esteve lá? Aquela latente vontade de fazer o que é errado? Aquelas fraquezas de causar ojeriza, náuseas, êmeses…?

Depois de me sentir tão indigno e impuro, começo a me perguntar: “E se eu me mostrasse completamente sem máscaras? O que as pessoas pensariam? O que as pessoas fariam? Será que ainda diriam frase como: ‘Eu te amo’, ‘Eu te admiro’, ‘Eu gosto de estar contigo’ e outras como essas…? Será? Será que restaria algum amigo?”

No poço do sentimento da completa inadaptação, eu mesmo me respondo que nenhuma delas permaneceria!

Se nem eu tenho vontade de continuar a conviver com esse ser, que eu escondo o máximo possível, quem mais quereria passar tempo, o mínimo que fosse, com tal ser?

A única certeza é de que Deus continua a insistir em me querer, mesmo conhecendo esse amontoado de fraquezas tão notáveis e inegáveis existentes em mim! Às vezes eu pergunto a Ele: “Por que você não desiste de mim?”. Tenho a impressão de que seria mais fácil se Ele desistisse de mim, se não tivesse tanto amor assim por mim. Mas graças a Deus, graças à graça de Deus, a qual ainda me alcança!

Ô graça imensurável e incompreensível…Gostaria de entendê-la tanto quanto gostaria de conseguir recebê-la, ou melhor, aceitá-la nesses momentos de inadequação. Por que se é graça, em sua essência ela é para momentos ou pessoas inadequadas, inaptas, inaceitáveis, imperdoáveis de outra maneira deixa de ser graça, deixa de ser imerecida e torna-se passível de compra, troca, negociação.

Por tudo isso, o que eu posso fazer é receber, na minha indignidade, todo o digníssimo, distinto e imensurável amor do Pai das luzes em quem não há mudança, nem sombra de variação e, portanto, continua me amando, mesmo conhecendo meus pecados passados e todos os que ainda vou cometer!

Jesus na vida, galera!

C. H. Leonel



Can I stay here forever?
9 setembro, 2008, 9:46 pm
Filed under: Intimista, Vida cristã | Tags: , , , , ,

É isso!
É isso que grita o meu coração!
“Posso ficar aqui pra sempre??? Aqui contigo???”
E é o grito que há no coração de cada pessoa que anda por essa terra dos viventes! Muitos deles -ou de nós- nem percebem que há esse grito…é difícil percebê-lo! Há tanto para desviar a atenção…
E é esse desvio de atenção que me incomoda hoje.
Como eu posso ser tão volúvel assim?
Como coisas tão pequenas e tão sem valor ou honra podem me atrair mais do que a luz que sai dos teus olhos de amor, Deus?
Como eu posso tão facilmente deixar de Te olhar e me voltar às coisas que acontecem ou que me são oferecidas por aqui? Coisas desprezíveis! E desprezível como elas, eu me sinto por desejá-las mais que a Ti!
Anseio pelo dia em que esses desejos não existirão!
O grito sai do meu coração, mas antes foi gerado no meu espírito
que veio de Ti (aquele fôlego de vida que sopraste em minhas narinas, quando me liberaste para viver), por isso estar contigo é o desejo mais profundo carregado por ele. Desejo que lhe dá razão de ser! Esse grito ecoará pela eternidade e terá uma resposta eterna. A mesma resposta que hoje é dita e pode ser ouvida lá dentro, lá onde voz humana não pode chegar: “Isso também é o que quero, filho! Fica aqui pra sempre! Aqui comigo!”

Eternidade…esperança que me move e me faz continuar andando nessa vida passageira.

C. H. Leonel

Jeremias 17:9 Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?

Artista: Starfield

Música:”Can I Stay Here Forever”

Through forgotten convictions
Misplaced affections
I’m losing the sound of Your voice
I’ve been chasing after emptiness
Trying to tidy up this mess
I swear I’ve been down this road before
I want to get back to where it all began
When I would long for only You

Like a child I’ll take You at Your word
As these mountains of doubt, they fade away
I’m longing to trust and love You more
So for me this is beautiful
A brand new thought, and a brand new world
Can I stay here forever here with You?

I’ve lost sight of what first drew me
To the love that pursued me
The joy that inspired my song
The friendship that was all I knew
The arms that I would fall into
Seem miles and years from where I am today
I got to get back to where it all began
When I would wait for only You

Can I stay here forever
Here with you?
Surrounded by Your mercy
Clothed in Your truth
Always, I’ll stay
Always here with You

Can I be here forever
Here with You?
Can I know what it’s like
To deeply love You?
Always, Lord, let me stay
Always, here with You



Sonhos…reais? Por quê?
8 agosto, 2008, 5:08 pm
Filed under: Intimista | Tags: , , , , ,

É coisa de doido isso!

Você acha que conseguiu ficar longe daquela situação que traz dor, só porque ficou a quilômetors dela!
Mas sentimentos estão dentro de você…a dor inclusive!

E esse tal de inconsciente que insiste em aparecer nos sonhos???
Sonhos…por anos me escondi neles…sabe aquele lugar de fantasia, quimera, utopia? Ou como você quiser chamar!

A realidade não está como eu quero? Resultado: sono! muito sono!

Mas esqueço, ou não quero lembrar, que a realidade da alma de alguma forma se expressa durante os sonhos… e isso me assustou!

Sentimentos que eu pensei já terem passado…ficaram tão vivos…situações resolvidas, que na verdade, não estão tão bem resolvidas assim, afinal!

Chegar à realidade é necessário…ficar num mundo onde tudo é perfeito é doentil!
Quero saúde emocional!
E para tê-la…esses monstros, dos quais fujo durante o dia, mas me pegam à noite, precisam ser enfrentados por mim mesmo! Eu e mais ninguém! Quer dizer…Deus sempre dá uma mãozinha,né? =P

C.H. Leonel

*Pinturas de Salvador Dali



Ventos…
6 julho, 2008, 5:27 am
Filed under: Intimista | Tags: , , , , ,

Começando o blog com um post um tanto quanto intimista…

A vida é basicamente um monte de mudanças pelas quais a gente passa e tenta se organizar com e apesar delas. Eu estou numa delas…ou numas delas…tanta coisa que às vezes parece que não é sua vida, parece que você perdeu o controle! E…Aaahh, como a gente gosta de ter o controle do futuro! Mas o futuro realmente pertence a Deus…e mais ainda de cristãos [meu caso]!

Sempre declaro em minhas orações que dou o controle de minha vida a Deus, mas esses dias eu percebi que não é tão fácil dar esse controle depois que se tem tudo esquematizado, cada detalhe já foi pensado e pesado naquela balancinha dos prós e contras. E de repente, não mais que de repente o seu castelo de areia é desfeito pela onda…ah, mas você tinha feito até detalhes do telhado e aquela torre alta já tinha uma linda bandeira que balançava com o vento. Mas a onda, a implacével onda da vontade de Deus mostra que se você confiou o seu destino a Ele, vai precisar continuar confiando quando o próximo passo parece ser dado numa areia movediça em que problemas parecem te engolir e não importa se você se mexe ou fica parado, você continua descendo lentamente e sem esperança de achar um chão firme. A única esperança é gritar por ajuda! E é isso que tenho aprendido…não há forças em mim! A quem podeira recorrer senão a Deus? A qual mão eu deveria pedir que me sustente senão a mão que sustenta o mundo?

E hoje recebo mais uma palavra da parte de Deus: “Os ventos ainda vão continuar…” Quais ventos? Os da tempestade! É…são muitas as anologias para os problemas. Mas para cada uma delas temos a opção de recorrer ao “socorro bem presente na angústia”[Sl 46:1] e continuar crendo enquanto nada muda e parece que Ele está parado.

No meio de tudo isso já me perguntei: “E qual é o sentido de tudo, afinal???” E um amigo, usado por Deus, responde: “Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. ” [Rm 8:29]

Tudo, afinal, é para ficarmos mais parecidos com o próprio Jesus, o irmão mais velho!

Confiar em Deus e adorá-lo em meio a tudo!

Música de uma banda que conheci há bem pouco tempo, mas se encaixou no meu estágio de vida. Claro que tem aquela[praise You in this storm] de Casting Crowns, né, Ci? 😉

Música: Beatiful Lord
Banda: Leeland

When the storm is raging all around me
You are the peace that calms
My troubled sea
And when the cares of this world
Darken my day
You are the light that shines
And shows me the way

Oh, the beauty of Your majesty
On the cross You showed Your love for me!

Beautiful Lord
Awesome and mighty
I’m captured by this love I see
Beautiful Lord
Tender and holy
Your mercy brings me to my knees
It’s Your mercy that has made me free
Beautiful Lord

When my sin is all that I can see
Your grace remains the shelter that I seek
And when my weakness is all I can give
Your gentle Spirit gives me strength again

And oh, the beauty of Your majesty
On the cross You showed Your love for me

And I am lifted by Your love to sing!
It’s Your mercy that has made me free!

You’re beautiful, my Lord
You’re beautiful, my Lord

TRADUÇÃO

Quando a tempestade se enfurece ao meu redor
Tu és a paz que acalma
Meu mar disturbado
E quando os cuidados do mundo
Escurecem meu dia
Tu és a luz que brilha
E mostra-me o caminho

Oh, a beleza de tua majestade
Na cruz tu mostraste teu amor por mim!

Belo senhor
Tremendo e poderoso
Estou apegado a este amor, eu vejo
Belo senhor
Carinhoso e santo
Sua misericórdia traz-me para ficar de joelhos
É tua misericórdia que me fez livre
Belo senhor

Quando meu pecado é tudo que eu consigo ver
Tua graça matém o abrigo que eu procuro
E quando minha fraqueza é tudo que eu posso dar
Teu gentil espírito me dá força outra vez
E oh, a beleza da tua majestade
Na cruz tu mostraste teu amor por mim!

E eu sou levado pelo teu amor a cantar!
É tua misericórdia que me fez livre!

Tu és belo, meu senhor
Tu és belo, meu senhor